fbpx

O que é fundo comum?

05 . mar . 2020

No consórcio, todos os participantes de um mesmo grupo contribuem mensalmente com o pagamento de parcelas, formando um capital comum, como uma grande poupança. Esse capital é chamado de “fundo comum”. A cada mês, um ou mais consorciados são contemplados, por sorteio ou lance, podendo utilizar uma parte desse fundo para comprar o bem ou contratar o serviço desejado.

Fundo comum na parcela do consórcio

A parcela do consórcio é composta pela taxa de administração, que é a remuneração da administradora pela gestão do grupo de consórcio; pelo fundo de reserva, que é um fundo de proteção do grupo (apenas se constar do contrato); por seguros (também apenas de constar do contrato); e, principalmente, por ele: o fundo comum. A maior parte da parcela do consórcio é destinada a esse fundo.

Vamos considerar como exemplo um grupo de 50 meses, com crédito de R$ 30 mil, em que o consorciado contratou 100% de Fundo Comum (2% ao mês), 15 % de Taxa de Administração (0,3% ao mês) e 2% de Fundo de Reserva (0,04% ao mês). Esse consorciado pagará uma parcela de R$ 702, sendo R$ 600 (fundo comum), R$ 90 (taxa de administração) e R$ 12 (fundo de reserva).

Para chegar aos percentuais finais, dividimos o total pela quantidade de meses do plano (50). Entenda como calcular percentual clicando aqui.

Vale lembrar que o valor do crédito é atualizado periodicamente, conforme o critério estabelecido em contrato. Isso acontece para garantir o poder de todos os participantes do grupo até o seu encerramento. Logo, quando o valor do crédito mudar, o valor das parcelas também mudará, na mesma proporção.

Para saber mais sobre a parcela do consórcio, leia também: Sem juros: saiba quais as taxas do consórcio.

Restituição aos consorciados desistentes

Quando um consorciado deixa um grupo de consórcio, ele recebe o valor pago ao fundo comum. Não são devolvidos valores referentes a taxa de administração, fundo de reserva e seguros (se contratados), além de poder ser cobrada uma multa por quebra de contrato.

A administradora calcula o percentual que foi pago até a desistência e, quando da contemplação, utiliza o valor do crédito atualizado na data da contemplação para chegar ao valor a ser recebido pelo consorciado desistente.

Quer saber mais sobre o Sistema de Consórcios? Leia também:

Categoria(s):

Consórcio de A a Z

Tag(s):

, , , ,

2 Comentários

  • Achei muito bom artigo, foi simples (como eu gosto – se me permite a franqueza) e bastante esclarecedor.
    att

    • Obrigada, Miriã! Ficamos felizes em saber! =)

Deixe seu comentário

*

Receba novidades



ENVIE SUGESTÕES
DE POSTAGENS