Apenas parcelas a vencer são reajustadas no consórcio

23 . ago . 2022

Se você é leitor da ABAC, já sabe que no consórcio as parcelas não são fixas. Elas são reajustadas sempre que o valor do crédito sofre alteração, para garantir o poder de compra daqueles que ainda não foram contemplados. No post de hoje, vamos explicar que os consorciados não pagam integralmente o novo crédito, e mostrar que os benefícios do consórcio são mantidos mesmo com essa condição.

O valor do crédito no consórcio é corrigido ao longo do prazo do grupo para garantir o poder de compra dos consorciados do início ao fim do grupo. Dessa forma, mesmo que você seja contemplado meses após a abertura do grupo, você receberá um crédito atualizado e no valor adequado para adquirir o bem ou serviço desejado.

Quando o crédito é atualizado, a parcela do consórcio também é, nas mesmas proporções. Ou seja, se o seu crédito teve uma atualização de 10%, suas parcelas também vão aumentar 10%. 

Isso acontece porque o consórcio é autofinanciamento: os créditos são formados com as contribuições de todos os consorciados ao fundo comum do grupo. Logo, se o valor do crédito aumenta, essa diferença será paga por todos, contemplados ou não.

O percentual de reajuste depende do critério estabelecido em contrato, que pode ser, por exemplo, um índice de preço ou o valor sugerido pela montadora ou fabricante. No caso do índice, a correção é anual, enquanto que pela montadora ou fabricante, é ele quem determina quando a correção ocorrerá.

Não há pagamento retroativo

Contudo, é necessário lembrar que a correção das parcelas no consórcio é aplicada apenas naquelas que ainda não foram pagas. O que já foi pago permanece inalterado, tornando-se uma das vantagens do Sistema.

Para que você possa entender melhor, vamos a uma simulação. Considere um plano de consórcio de 60 meses, cujo critério de atualização é a tabela sugerida pela montadora.

Se no 13º mês do grupo, a montadora reajusta o valor do veículo em 10%, as parcelas de todos os participantes, contemplados ou não, que ainda não foram pagas, serão reajustadas em 10%.

Observe que o consorciado já terá quitado 12 prestações no valor inicial, o que representa 20% do crédito. Apenas 80% serão reajustadas, o que significa um bom negócio tanto para quem ainda não foi contemplado, como para quem já está com o bem.

Isso porque quem ainda não foi contemplado, receberá o valor atualizado, mesmo já tendo pago 20% do plano com base em um crédito de menor valor.

Quem já foi contemplado, embora também tenha sua parcela atualizada, já estará usufruindo dos benefícios de utilizar o bem, além da possibilidade de o bem estar sendo valorizado. Além disso, ele fez a compra de um bem de alto valor sem pagar juros, apenas taxa de administração e fundo de reserva/seguros, se houver no contrato. Lembre-se de que, ao ser contemplado, esse consorciado recebeu o valor necessário atualizado para comprar o bem desejado, conforme o contrato.

E para quem já foi contemplado?

Vale ressaltar que a atualização das parcelas no consórcio de quem já foi contemplado é essencial para viabilizar novas contemplações no valor atualizado, conforme demonstramos com uma simulação. Clique aqui para conferir.

O economista da ABAC ainda esclarece: “Muitos financiamentos embutem uma perspectiva de inflação futura, cobrada do consumidor. Nesses casos, paga-se por uma inflação que ainda ocorrerá, o que não existe nos consórcios, como pode ser visto no cálculo”, finaliza Barbagallo.

O Sistema de Consórcios, que em 2022 completa 60 anos, tem crescido e superado sucessivos recordes nos últimos anos. Clique aqui para conferir os boletins com resultados do setor.

Categoria(s):

Consórcio de A a Z

Tag(s):

, , , , ,

2 Comentários

  • ABAC: Blog relevante com informações importantes.Parabéns!
    Frank Garcia
    https://barcelosnanet.com.br/
    Notícias de Barcelos Amazonas

    • Obrigada, Frank! 😉

      Um abraço!

Deixe seu comentário

Receba novidades



    ENVIE SUGESTÕES
    DE POSTAGENS