Publicado em 27/11/2018 as 10:11H
Drops de Mercado

Sistema de Consórcios em setembro/2018: dados econômicos

Em setembro, o Sistema de Consórcios registrou recorde histórico de vendas mensais com 241,5 mil novas cotas. É o melhor resultado desde dezembro de 2015, quando foram comercializadas 250 mil cotas.

No acumulado de janeiro a setembro, o total ultrapassou 1,8 milhão de adesões, 7,6% a mais que as 1,749 milhão contabilizadas no mesmo período em 2017. Os negócios realizados corresponderam a R$ 76,44 bilhões, 3,9% superior ao ano passado.

Além do recorde de vendas gerais do ano em setembro, também foram registrados recordes mensais em cada um dos seis setores: veículos leves, veículos pesados, motocicletas, imóveis, serviços e eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis. No acumulado dos nove primeiros meses do ano, apenas imóveis apresentou retração nas vendas.

Confira outros resultados de cada segmento abaixo de janeiro a setembro, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Consórcio de veículos leves: registrou alta em todos os indicadores. A maior foi registrada no valor médio da cota em setembro, que passou de R$ 38,9 mil para R$ 43,2 mil (+11,1%). O mês foi encerrado com 3,6 milhões de participantes neste segmento (+4,3%). Já no referente ao acumulado nos nove meses, as 849 mil cotas vendidas foram 2,6% maiores que 2017. Isso representou R$35,39 bilhões em créditos comercializados, 3,2% a mais. Foram contabilizadas 422,3 contemplações (+4,1%) e R$ 17,42 bilhões de créditos disponibilizados (+5,3%).

Consórcio de motocicletas: as vendas neste segmento cresceram 14,7% no acumulado do ano, fechando o período com 734,25 mil adesões. Os R$ 6,16 bilhões em crédito comercializados foram 13,4% maiores que em 2017. Já as contemplações (370,5 mil) e os créditos disponibilizados (R$ 3,49 bilhões) caíram 10,6% e 21,2% respectivamente. Em setembro, o número de participantes foi de 2,18 milhões, queda de 3,1% em relação ao ano anterior, e o tíquete médio foi de R$ 8,6 mil, alta de 8,9%.

Consórcio de veículos pesados: as altas no acumulado do ano chegaram a 23,5%, como em créditos comercializados no período (R$ 7,66 bilhões). Reflexo do aumento de R$ 21,8% nas vendas, que de janeiro a setembro somaram 50,35 mil. As contemplações do período (25,05 mil) foram 11,6% maiores, e os R$ 3,73 bilhões disponibilizados ficaram 17,7% acima do registrado em 2017. Em setembro, o tíquete médio foi de R$ 156,4 mil (+3,3%) e foram contabilizados 300 mil participantes nesse mês (+8,3%).

Consórcio de imóveis: este segmento apresentou variações no período. As 195,25 mil cotas vendidas caíram 3,2% em relação aos nove primeiros meses do ano passado, assim como os R$ 26,68 bilhões caíram 1,9%. As contemplações ficaram estáveis, em 53,85 mil, e os créditos disponibilizados também, em R$ 5,37 bilhões. Os crescimentos foram registrados no tíquete médio de setembro, que ficou em R$ 140,7 mil (+3,2%), e no total de participantes que o mês contabilizou, que foi de 876 mil (+7,5%).

Consórcio de serviços: este segmento continua se destacando. Só em créditos disponibilizados de janeiro a setembro (R$ 98,20 milhões) o crescimento foi de 68,7%. As contemplações (14,08 mil) subiram 34,6%. As adesões (33,8 mil) ficaram 42,6% maiores, o que representou um aumento de 47,2% nos R$ 251,71 milhões de créditos comercializados. Em setembro, havia 70 mil participantes neste segmento (+42,9%) e o tíquete médio foi de R$ 7,7 mil (+5,5%).

Consórcio de eletroeletrônicos: também vem apresentando um desempenho bastante positivo. Foram contabilizadas 19,7 mil adesões nos nove primeiros meses do ano, alta de 26,3%. Os créditos resultantes das vendas somaram R$ 100,16 milhões, volume 30,2% maior que em 2017. Foram realizadas 7,64 mil contemplações no período (+30,2%), e os créditos correspondentes a elas somaram R$ 41,18 milhões (+31,1%). O tíquete médio de setembro foi de R$ 5,2 mil, e o total de participantes no mês foi de 39 mil, altas de 25,8% e 4%, respectivamente.

Sistema de Consórcios em geral

Confira o desempenho geral do Sistema de Consórcios de janeiro a setembro deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*