Sistema de Consórcios em fevereiro/2021: dados econômicos

12 . abr . 2021

Nos meses de janeiro e fevereiro de 2021, o Sistema de Consórcios apresentou tendência de alta. Os indicadores gerais e setoriais apontaram bom ritmo de interesse dos consumidores, porém com a pandemia ainda provocando insegurança.

Nos meses de janeiro e fevereiro, a somatória das vendas atingiu 525,33 mil novas cotas, estável em relação ao ano passado. Ao observar aumento expressivo no valor do tíquete médio, constatou-se decorrente crescimento superior a 30% nos negócios realizados. 

Os participantes ativos foram os destaques do período, quando, em fevereiro, anotou recorde histórico de 7,92 milhões de consorciados.

Confira os principais indicadores do Sistema de Consórcios no período. Caso queira entender melhor o que significa cada indicador divulgado, clique aqui antes de continuar.

Consórcio de veículos leves:

No primeiro bimestre, com exceção de contemplações, todos os indicadores registraram alta. Destaque para o volume de créditos comercializados, que cresceu 14% em relação a 2020, e para o total de participantes ativos, que cresceu 12,2%.

Consórcio de motocicletas:

Ao prosseguir assinalando bons resultados, o consórcio de motocicletas fechou o bimestre com altas nas adesões, créditos comercializados, participantes ativos, tíquete médio e créditos concedidos. Assim como em veículos leves, apenas o acumulado de contemplados retroagiu.

Consórcio de Veículos Pesados:

O segmento de veículos pesados terminou os meses de janeiro e fevereiro com queda de 18,7% nas adesões, porém com aumento em todos os demais indicadores. O maior deles foi registrado em créditos disponibilizados: 32,8%.

Consórcio de Imóveis:

O consórcio de imóveis assinalou crescimentos em todos os indicadores, comprovando o grande interesse dos consumidores pela modalidade. O acumulado das adesões atingiu quase 40% de alta, que, com o aumento acima de 20% no tíquete médio, provocou avanço superior a 75% nos créditos comercializados.

Consórcio de Serviços:

Assim como no primeiro mês do ano, o consórcio de serviços registrou baixa na venda de cotas e no volume de créditos comercializados. Por outro lado, anotou alta de 65,8% no tíquete médio, mostrando que a procura tem sido por créditos maiores.

Consórcio de Eletroeletrônicos:

O consórcio de Eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis acompanhou a retração do comércio de eletros e mobiliário em geral, divulgado pelo IBGE, e anotou retrações nas adesões e nos créditos comercializados em janeiro e fevereiro. Contudo, os novos consorciados optaram por adquirir créditos de valores quase 15,0% acima dos daqueles que aderiram no mesmo período do ano passado.

Categoria(s):

Drops de Mercado

Tag(s):

, , , , , , , , ,

Deixe seu comentário

Receba novidades



    ENVIE SUGESTÕES
    DE POSTAGENS