É possível renegociar dívida do consórcio?

31 . jul . 2020

Você já foi contemplado, mas teve imprevistos e está com parcelas em atraso. Entrou em contato com a administradora e enfrenta dificuldades para negociar a dívida. E agora, como proceder?

Primeiramente, é preciso compreender que a administradora de consórcios figura na qualidade de gestora dos negócios do grupo. Além disso, conforme determina a Lei nº 11.795/2008 (Lei dos Consórcios), em seu art. 3º, § 2º, o interesse do grupo de consórcio prevalece sobre o interesse individual do consorciado.

Dessa forma, nem sempre a empresa poderá negociar a dívida. Isso ocorre porque a viabilidade de tal negociação depende da conjuntura do grupo ao qual o consorciado pertence. Outra questão considerada é a situação do próprio consorciado.

Juros moratórios e multa

Em caso de atraso de prestação, a administradora poderá cobrar 1% de juros e 2% de multa, conforme estiver estipulado em contrato.

Metade (50%) dos juros moratórios e da multa decorrentes da inadimplência é destinada ao grupo e a outra metade (50%) à Administradora. A metade destinada ao grupo, a Administradora não pode deixar de cobrar, cabendo a ela a negociação apenas da parte que lhe compete.

Mas vale destacar que, mesmo essa parte, a Administradora não é obrigada a negociar, visto que a inadimplência implica em custos para a empresa. Saiba mais no post Atrasei a prestação do consórcio. E agora?

Consequências da inadimplência

O não pagamento das prestações mensais deixa você sujeito à negativação junto aos órgãos de proteção do crédito, bem como à retomada do bem dado em garantia por parte da sua Administradora. 

Para evitar a apreensão do bem, o consorciado deve efetuar o pagamento das prestações em atraso nos termos do contrato. Se esse for o seu caso, recomendamos que contate imediatamente a sua Administradora de Consórcios.

Categoria(s):

Consórcio de A a Z

Tag(s):

, , , , , ,

18 Comentários

  • Nao paguei durante 6 meses uma cota que adquiri, e consequentemente ela foi cancelada. Isso significa que estou devendo para o banco? Ou para alguem? Pois nao consta nada no meu CPF!

    • Oi, Jonas!

      O consorciado desistente continua participando dos sorteios mensais na condição de excluído e tem direito à restituição do percentual pago a título de fundo comum (que é o valor destinado à aquisição do bem). Não serão restituídos valores pagos referentes à taxa de administração, bem como de fundo de reserva e de seguro, caso contratados; sendo possível, ainda, a aplicação de uma cláusula penal por quebra do contrato. Recomendamos a leitura da postagem “Como o crédito do consorciado desistente é atualizado” publicada no próprio site da ABAC – http://blog.abac.org.br/consorcio-de-a-a-z/consorciado-desistente-credito-atualizacao. Caso sua dúvida persista, envie um e-mail para [email protected] descrevendo novamente o seu questionamento, informando o nome da Administradora de consórcios e o número do grupo/cota.

      Um abraço!

  • Fiz um consórcio de 26 parcelas de uma mota paguei 20 parcelas, atrasei 6 devido a pandemia e agora eles querem tomar minha moto. Eles podem realmente tomar ela?

    • Olá, Andre.

      O não pagamento das prestações mensais deixa você sujeito à negativação junto aos órgãos de proteção do crédito, bem como à retomada do bem dado em garantia por parte da sua Administradora. Para evitar a apreensão do bem, o consorciado deve efetuar o pagamento das prestações em atraso nos termos do contrato. Recomendamos que contate imediatamente a sua Administradora de consórcios.

      Um abraço

  • Olá! Já fui contemplando e Tive dificuldade para pagar algumas prestações nessa pandemia, trabalho como autônomo e fiquei sem renda por 6 meses, tentei retomar os pagamentos, liguei para administradora e eles estão me cobrando juros normais como se não tivesse acontecido nada, e falaram que não tem negociação desses valores, tem algum outro caminho para negociação?

    • Olá, Alexandre.

      Nem sempre a administradora poderá negociar a sua dívida, pois a viabilidade de tal negociação depende da situação econômico-financeira do grupo ao qual o consorciado pertence, bem como da situação do próprio consorciado. Recomendamos a leitura da postagem “É possível renegociar dívida do consórcio?” publicada no próprio site da ABAC – http://blog.abac.org.br/consorcio-de-a-a-z/e-possivel-renegociar-divida-do-consorcio.

      Um abraço

  • olá bom dia , meu consorcio esta com 6 parcelas em atraso , ja paguei 80% do bem , tentei negociar a divida com o escritorio de cobrança mas o mesmo estão me cobrando altos juros quase 2mil em cima das parcelas eles podem fazer isso , ou é abuso da parte deles¨.

    • Olá, João!

      O débito consorcial corresponde à somatória das parcelas atrasadas no seu valor atualizado, acrescidos de juros moratórios de 1% ao mês, multa de 2%, honorários advocatícios e despesas de cobrança. Vale registrar que é perfeitamente legal a contratação de terceiros para que realizem a cobrança de dívidas, sendo devidos, por conseguinte, os respectivos honorários advindos de tais serviços prestados. Recomendamos a leitura da postagem “É possível renegociar dívida do consórcio?” publicada no próprio site da ABAC – http://blog.abac.org.br/consorcio-de-a-a-z/e-possivel-renegociar-divida-do-consorcio

      Um abraço!

  • Tenho 70% do veículo pago através do consórcio, estou 2 meses inadimplente, nesse caso posso sofrer uma busca e apreensão?

    • Olá, Fabio.

      O não pagamento das prestações mensais deixa você sujeito à negativação junto aos órgãos de proteção do crédito, bem como à retomada do bem dado em garantia por parte da sua Administradora. Para evitar a apreensão do bem, o consorciado deve efetuar o pagamento das prestações em atraso nos termos do contrato. Recomendamos que contate imediatamente a sua Administradora de consórcios. Sugerimos a leitura da postagem “Atrasei a prestação do consórcio. E agora?!” publicada no próprio site da ABAC – http://blog.abac.org.br/consorcio-de-a-a-z/atrasei-a-prestacao-do-consorcio-e-agora.

      Um abraço!

  • Boa tarde , tirei uma moto no consórcio Canopus , faltou paga 13 parcelas deram busca e apreensão não tenho mais a moto poso já tinha sido vendida , quero negociar pagar mas não consigo entra em contato com ADM e nem com acessória jurídica , mas já chegou processo judicial e não sei como resolver onde devo ir ?

    • Olá, Alessandro!

      Para que possamos auxiliá-lo de uma forma mais precisa, por gentileza, entre em contato através do endereço de e-mail [email protected] descrevendo novamente o seu questionamento, informando o nome da Administradora de consórcios e o número do grupo/cota, para que possamos obter informações mais detalhadas sobre o seu caso.

      Um abraço!

  • Tenho um consórcio Volks devido pandemia atrasei algumas parcelas , Volks passa contrato para Paschoalotto fazer cobrança ,tenho valor das parcelas em atraso , cinco parcelas em atraso ,mas Pashoaloto está me cobrando a sexta que só vence dia 20/10 com um acréscimo de + R$ 1500 de taxas ,
    ABAC tem alguma influência ,será poderia intervir na Volks para gerar boleto sem essa taxa R$1.500 ??

    • Olá, Marcia!

      O débito consorcial corresponde à somatória das parcelas atrasadas no seu valor atualizado, acrescidos de juros moratórios de 1% ao mês, multa de 2%, honorários advocatícios e despesas de cobrança. Vale registrar que nem sempre a Administradora poderá negociar a sua dívida, pois a viabilidade de tal negociação depende da situação econômico-financeira do grupo ao qual o consorciado pertence, bem como da situação do próprio consorciado. Recomendamos a leitura das postagens (1) “Atrasei a prestação do consórcio. E agora?!” publicada no próprio site da ABAC – http://blog.abac.org.br/consorcio-de-a-a-z/atrasei-a-prestacao-do-consorcio-e-agora e (2) “É possível renegociar dívida do consórcio?” – http://blog.abac.org.br/consorcio-de-a-a-z/e-possivel-renegociar-divida-do-consorcio, ambas publicadas no próprio site da ABAC.

      Um abraço!

  • Meu consórcio foi feito em 69 já paguei 57 tem 6 parcelas em atraso devido a pandemia eles tem direito a busca o carro

    • Olá, Valdir!

      O não pagamento das prestações mensais deixa você sujeito à negativação junto aos órgãos de proteção do crédito, bem como à retomada do bem dado em garantia por parte da sua Administradora. Para evitar a apreensão do bem, o consorciado deve efetuar o pagamento das prestações em atraso nos termos do contrato. Recomendamos que contate imediatamente a sua Administradora e solicite informações complementares.

      Um abraço!

  • bom dia, tenho um veiculo adquirido através do consorcio, e estou com 12 prestação em atraso, o carro já esta em busca e apreensão, o setor de cobrança esta me cobrando o valor de um outro carro de juros, quero fazer a quitação, queria saber se consigo diminuir esse valor se falar direto com o banco , sem ser através de prestadoras de serviços, por sinal esse grupo já finalizou.

    • Olá, Marcos!

      O débito consorcial corresponde à somatória das parcelas atrasadas no seu valor atualizado, acrescidos de juros moratórios de 1% ao mês, multa de 2%, honorários advocatícios e despesas de cobrança. Para evitar a apreensão do bem, o consorciado deve efetuar o pagamento das prestações em atraso nos termos do contrato. Recomendamos a leitura da postagem “É possível renegociar dívida do consórcio?” publicada no próprio site da ABAC – http://blog.abac.org.br/consorcio-de-a-a-z/e-possivel-renegociar-divida-do-consorcio. Caso haja interesse e para que possamos auxiliá-lo de uma forma mais precisa, por gentileza, entre em contato através do endereço de e-mail [email protected] descrevendo novamente o seu questionamento, informando o nome da Administradora de consórcios e o número do grupo/cota, para que possamos obter informações mais detalhadas sobre o seu caso.

      Um abraço!

Deixe seu comentário

Receba novidades



    ENVIE SUGESTÕES
    DE POSTAGENS