Como-quitar-dívidas
Publicado em 4/08/2015 as 9:11H
Educação Financeira

Como quitar dívidas e sair do vermelho

A quantidade de pessoas endividadas no Brasil vem crescendo a cada mês. De acordo com dados do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), a inadimplência aumentou 4,6% no primeiro semestre e o número de devedores atinge quase 40% da população adulta no país.

Porém, com organização e controle das finanças, é possível quitar dívidas e sair do vermelho. Para isso, o Blog da ABAC conversou com Bruno Chacon, educador financeiro da DSOP Educação Financeira, que compartilhou algumas dicas.

De acordo com o especialista, as dívidas mais comuns entre os brasileiros são as do cartão de crédito e a do cheque especial, que permitem acesso muito fácil ao crédito. “É aí que mora o perigo, pois, além de ser o dinheiro mais caro do mercado, possuindo os maiores juros, representa um valor que não faz parte da renda do consumidor”, explica o especialista. Por isso, a orientação é ter muito cuidado ao usar esses recursos e não passar a vê-los como uma extensão do salário.

O controle emocional frente às compras também é algo fundamental para evitar ou quitar dívidas. Assim, para Chacon, uma boa dica para não endividar é não gastar mais do que se ganha. “Antes de fazer uma compra, é necessário um planejamento para analisar se realmente é preciso adquirir determinado produto ou serviço e, assim, evitar os gastos por impulso”.

Mas para quem já está endividado, assumir o controle da situação e fazer um levantamento de todas as contas pendentes são os primeiros passos para sair do vermelho. “Admitir a dívida pode ajudar a tomar decisões e eliminar a situação. Fazendo isso, é importante também conscientizar toda família, a fim de que todos colaborem com a nova fase de reestruturação financeira”, orienta Chacon. “Quando todos estiverem no mesmo barco, envolvidos e determinados a quitar dívidas, é o momento de começar a poupar em paralelo e se preparar para possíveis renegociações, dando prioridade às contas com maiores juros”.

Para quem já saiu do vermelho e deseja se educar financeiramente, o especialista indica fazer uma planilha de orçamento familiar para verificar as entradas e saídas e identificar o padrão de vida. “É preciso pensar também em quais são seus objetivos, e fazer um orçamento financeiro para que possa destinar recursos para investir e concretizar esses sonhos”, recomenda. – A ABAC disponibiliza uma Planilha de Orçamento Pessoal para que você possa controlar seu orçamento pessoal ou familiar. Faça o download e utilize essa ferramenta para prever suas despesas e analisar como está gastando seu dinheiro.

E, se o objetivo é reduzir gastos supérfluos e aumentar os investimentos em patrimônios, o Sistema de Consórcios pode ser uma boa ferramenta, segundo o Chacon. “Um consórcio de carro e imóvel, por exemplo, é uma ótima forma de planejar a compra de um bem e estimular uma poupança, investindo no crescimento do patrimônio”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*