Publicado em 11/05/2017 as 12:20H
Dicas da ABAC

Carros elétricos e híbridos: opção econômica e sustentável

Eles são amigos da natureza, pois emitem poucos poluentes e, em alguns casos, até nenhum. São silenciosos, contribuindo para a qualidade de vida, além de seguros e econômicos. Estamos falando dos carros elétricos e híbridos, tecnologias promissoras que estão conquistando o mundo.

O veículo elétrico utiliza motor elétrico em vez de à combustão, e energia elétrica no lugar do combustível fóssil ou vegetal. Já o veículo híbrido possui os dois tipos de motores, alternando-os automaticamente de acordo com condição do carro, para oferecer melhor eficiência e desempenho.

Os carros elétricos são indicados para trajetos curtos do dia a dia. Segundo Ricardo Guggisberg, presidente executivo da ABVE – Associação Brasileira do Veículo Elétrico, eles rodam entre 200 e 300 km por carga. A recarga pode ser realizada gratuitamente em mais de 100 eletropostos existentes no Brasil, disponibilizados em concessionárias de veículos, shoppings, supermercados e postos de combustíveis. Além disso, o usuário, como pessoa física, também pode instalar um recarregador em sua própria casa.

Ricardo explica que uma carga rápida (80% da bateria) pode ser feita em duas horas e uma lenta (100%), em 12 horas, mas que o tempo depende da potência do carregador. Os carros elétricos também contam com sistema de frenagem regenerativa, que capta e transforma em eletricidade a energia gerada quando os freios são acionados e o motor continua a girar. Além disso, quando estão parados no trânsito, entram em stand by, ou seja, não gastam energia, ao contrário dos veículos à combustão, que consomem combustível mesmo quando estão acionados e parados.

Já os carros híbridos são recarregados pelo motor a gasolina ou por frenagem regenerativa. Há ainda modelos com plug-in, que também podem ser recarregados por tomada.

As fabricantes têm trabalhado para reduzir o consumo de energia dos veículos elétricos. Mas eles já apresentam uma vantagem significativa quando comparados a veículos à combustão. Estudo do grupo CPFL Energia mostrou que 1 quilômetro rodado de um carro à combustão, considerando o uso do etanol, custa aproximadamente R$ 0,19, enquanto em um veículo movido à eletricidade esse custo é de R$ 0,05, ou seja, 75% menor.  Ainda, veículos elétricos têm isenção de IPVA em sete estados brasileiros (MA, PI, CE, RN, PE, SE e RS) e alíquota diferenciada em outros três (SP, RJ e MS).

Desafios dos veículos elétricos e híbridos

Apesar de oferecerem inúmeros benefícios, os carros elétricos e híbridos ainda enfrentam grandes desafios no país: diminuição dos preços, que custam a partir de R$ 90 mil, e aumento dos pontos de recarga, que hoje são limitados devido à falta de regulação para comercialização de energia elétrica. “É fundamental a criação de políticas públicas para incentivar a utilização desses veículos por meio da redução de impostos e de incentivos à infraestrutura”, explica o presidente da ABVE.

Mesmo que em ritmo muito abaixo do ideal, o segmento vem avançando. Em setembro de 2014, o Governo Federal reduziu o imposto de importação para carros híbridos, de 35% para alíquota máxima de 7%. Em outubro de 2015, a Câmara de Comércio Exterior (CAMEX), incluiu os veículos híbridos e elétricos na lista de ex-tarifários, o que também contribuiu para a redução do Imposto de Importação (II) deles.

O presidente da ABVE explica o próximo passo do Brasil, que hoje importa esses veículos, será a redução de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para modelos fabricados no país em situações de SKD (completamente desmontados) e CKD (parcialmente desmontados).

Os veículos híbridos seriam os primeiros a adotarem essas modalidades de fabricação. Segundo Ricardo, eles são muito eficientes para o momento de transição de cultura de abastecimento em que o Brasil se encontra. “Os híbridos mostram ao usuário que é possível ter um veículo de alta performance e propulsão alternativa, sem deixá-lo 100% dependente de uma infraestrutura de abastecimento elétrico, que ainda está em desenvolvimento no país”, explica.

O número de carros elétricos e híbridos vem aumentando no Brasil. Segundo a ABVE, entre 2012 e 2013, foi verificado um crescimento de mais de 300%. Entre 2013 e 2014, o aumento superou os 70%.  Em  2016, o país chegou a 1.091 licenciamentos, ultrapassando o número de vendas de 2015, que foi de 864 unidades.

“Estes números são bastante favoráveis, porém muito aquém do potencial do mercado brasileiro e da necessidade do nosso país de migrar para uma plataforma de transportes limpas, que o permita cumprir metas de redução de gases do efeito estufa”, esclarece Ricardo.  Ele ressalta também que o país está aquém da capacidade de produzir localmente essa tecnologia e se consolidar como um hub produtor no Hemisfério Sul.

De acordo com a ABVE, atualmente a produção de veículos elétricos e híbridos é concentrada nos três maiores mercados: Estados Unidos, China (país que mais produz) e Japão (que mais consome). Mas esse cenário pode mudar em um futuro próximo, visto que a Europa está aderindo ao veículo elétrico: em 2015, pela primeira vez, o continente europeu bateu os Estados Unidos em vendas de veículos elétricos e híbridos.

Carro elétrico com consórcio

O consórcio é uma modalidade tão versátil que permite adquirir qualquer tipo de bem ou serviço, inclusive veículos elétricos e híbridos. Para adquiri-los, você precisa encontrar um plano de consórcio de veículos que ofereça o crédito necessário e as condições desejadas, como prazo, taxa de administração e de fundo de reserva, seguros, além das regras de funcionamento do grupo. Você pode pesquisar entre as empresas associadas à ABAC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*