Publicado em 27/09/2016 as 12:14H
Cases

Consórcio e planejamento: receita para sair do aluguel

A sabedoria popular diz que quem casa, quer casa. E foi justamente o que aconteceu com Marcos de Paulo Tinti, de 35 anos, que mora em Cotia (SP) e é proprietário de uma academia. Oficializar a união com a namorada foi a decisão que mudou sua vida e o fez buscar pelo imóvel perfeito para não depender de aluguel, tendo como aliado o consórcio.

No Brasil, existem cerca de 12,4 milhões de domicílios alugados, de acordo com a Síntese de Indicadores Sociais, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em dezembro de 2015. Em 10 anos, o número de imóveis alugados cresceu no país, passando de 15,4% para 18,5%. “Até então eu morava com meus pais, mas a decisão de me casar foi o pontapé para que eu começasse a pesquisar minhas possibilidades para não viver pagando aluguel”, conta Marcos.

A abordagem de uma vendedora de consórcios em 2008 foi dar frutos anos depois. Assim que surgiu a necessidade de adquirir um imóvel, Marcos se lembrou da possibilidade de fazer essa aquisição através do consórcio e começou a comparar todas as opções disponíveis. “Percebi que o consórcio era mais vantajoso quando comparei o custo final em relação a outras modalidades de financiamento. A única preocupação era quando sairia a contemplação”, explica.

Por isso, Marcos buscou entender melhor o funcionamento do Sistema de Consórcios e analisou cuidadosamente as diversas propostas recebidas, encontrando no lance a oportunidade desejada para alcançar seus objetivos.

A adesão ao consórcio de imóveis foi realizada em dezembro de 2014. No terceiro mês de participação ele já contava com o crédito disponível para adquirir o imóvel desejado: um sobrado com dois dormitórios, três vagas de garagem e quintal nos fundos, dentro de um condomínio fechado. Dali em diante, o que se seguiu foram trâmites envolvendo avaliação do imóvel e documentação. “Sem o consórcio, acredito que também teria conseguido adquirir o imóvel, mas em condições muito menos vantajosas”, orienta.

A história de Marcos de Paulo Tinti mostra de que forma o planejamento financeiro, aliado aos benefícios do consórcio, pode ser uma excelente alternativa para realizar seus sonhos, como a aquisição da casa própria. Se você também tem uma experiência bem sucedida com o Sistema de Consórcios, conte para a gente. Entre em contato conosco pelo e-mail marketing@abac.org.br e compartilhe sua história!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

3 comentários sobre “Consórcio e planejamento: receita para sair do aluguel”

  1. ALINE MATOS disse:

    GOSTARIA DE UM CONSORCIO DE IMOVEL

    1. ABAC disse:

      Olá, Aline!

      Você deve buscar uma administradora de consórcios autorizada pelo Banco Central do Brasil que atue nesse segmento. No link a seguir você encontra a relação das empresas associadas à ABAC: http://abac.org.br/a-abac/administradoras-associadas. Selecione seu estado e a categoria “bens imóveis” para facilitar a busca, e não se esqueça de pesquisar os diversos planos disponíveis até encontrar o que melhor atende à sua necessidade.

      Abraço!

    2. DANIELI C MORENO disse:

      Aline, boa tarde!
      Você já adquiriu sua cota de imóvel?
      Sou parceira da Rodobens Consorcio e Porto Seguro.
      Se tiver interesse, me retorne no alure.seguros@outlook.com
      Boa tarde!