fbpx

Compra de caminhões: como os consorciados usam os créditos

21 . out . 2019

Quais são as preferências dos consorciados que são contemplados e utilizam seus créditos para a compra de caminhões? Para responder essa e outras perguntas, a ABAC realizou pesquisa sobre o tema. Conheça:

O levantamento da ABAC foi realizado em agosto, junto às administradoras que atuam na venda de cotas de consórcio para a compra de caminhões. Esse universo representa 63,5% dos 330,15 mil consorciados ativos no segmento de veículos pesados, no qual a compra de caminhões está inserida. São 209,64 mil participantes, com maioria em caminhões e menor presença em semirreboques.

A principal destinação dos créditos foi a compra de caminhões novos, constatou a pesquisa. Esta foi a escolha de 33% dos consorciados contemplados. Já a compra de seminovos, foi o destino de 23% dos créditos, enquanto 44% negociaram outros modelos. Paralelamente, os consórcios de implementos rodoviários, inseridos no setor de veículos pesados, indicaram maior demanda para bitrens, graneleiros, basculantes, carga seca, baús, tanques, frigoríficos, entre outros.

No estudo, ficou constatado ainda que mais da metade dos consorciados são pessoas jurídicas. A proporção é de 53%, enquanto pessoas físicas são 47%. Isso se explica pelas caracterísitdas do consórcio, ligadas ao planejamento para troca e renovação de veículos ou ampliação de frotas. Além disso, oferece custo adequado, prazos longos e a possibilidade de utilizar até 10% do crédito para despesas como documentação, tributos e seguro.

A taxa média mensal de administração praticada foi de 0,134%, com prazo médio de 101 meses de duração dos grupos. Os valores dos créditos contratados variaram de R$ 36 mil até 675 mil, com tíquete médio de R$ 148,91 mil, em agosto de 2019.

Resultados do consórcio acompanham recuperação do setor

A venda de caminhões vive um momento de gradual recuperação no Brasil. Dados acumulados até agosto apontam para alta superior a 40%, informou a Fenabrave. As adesões ao consórcios de veículos pesados tiveram crescimento de 37,6%, na comparação com o mesmo período de 2018. Foram vendidas 59,3 mil cotas, ante 43,1 mil no ano passado – leia outros resultados no post Sistema de Consórcios em agosto/2019.

Entre as regiões, o eixo Sul-Sudeste do país concentrou mais de 67% das adesões entre janeiro e agosto de 2019. A grande maioria está no Sudeste, com 44,2%, e outros 23,4% no Sul. Para o presidente executivo da ABAC, Paulo Roberto Rossi, os números refletem a potencialidade do segmento transportador baseado nessas duas regiões. “Parcela significativa das atividades do transporte rodoviário de carga parte dessas localidades para outras regiões do país, de acordo com as sazonalidades dos mercados, bastante comuns, como por exemplo, no agronegócio”, avalia.

As demais regiões registraram a seguinte participação: Centro-Oeste, com 14,47%, Nordeste, com 10,98%, e Norte, com 6,91%.

Leia também:

Categoria(s):

Pesquisas da ABAC

Tag(s):

, , , , ,

Deixe seu comentário

*

Receba novidades




ENVIE SUGESTÕES
DE POSTAGENS