Publicado em 19/10/2017 as 16:24H
Educação Financeira

Consequências do endividamento excessivo

Dívidas são um assunto delicado. Muitos problemas podem surgir se não soubermos lidar bem com elas. Quando não conseguimos pagar as dívidas assumidas, já estamos em um patamar de endividamento muito preocupante. O endividamento excessivo pode trazer sérias consequências financeiras e, até mesmo, morais.

Como consequências financeiras do endividamento excessivo podemos destacar a perda de patrimônio e o pagamento de juros e multas punitivas. Mas não apenas isso.

Se a dívida virar inadimplência, o indivíduo pode passar a ter o seu nome inscrito em um ou mais cadastros de restrição ao crédito, como Serasa ou Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC). No caso de quem emitiu cheques sem a suficiente provisão de fundos, o nome vai para o Cadastro de Emitentes de Cheques sem Fundos (CCF).

Do ponto de vista moral, uma pessoa com elevado grau de endividamento acaba, em geral, comprometendo sua qualidade de vida e de sua família, muitas vezes desestruturando o núcleo familiar.

Ponha em prática

Agora que você já sabe os problemas que o endividamento pode causar, tome todos os cuidados necessários para não cair nele, ou, se essa já for uma realidade, busque alternativas para sair dela.

  • Dê atenção aos juros. Lembre-se de que eles podem estar contra ou a favor de suas finanças, a depender de como você lida com eles.
  • O crédito possui vantagens e desvantagens. Seu uso pode trazer grandes benefícios, bem como grandes males. Utilize-o com sabedoria.
  • Não perca o controle de suas contas. Procure “não dar passos maiores que as pernas” e não se esqueça de ter uma reserva financeira para as despesas sazonais e para imprevistos, que, querendo ou não, acontecem. Saiba mais sobre a origem do endividamento.
  • Se já estiver excessivamente endividado, não fique parado. Quanto mais tempo parado, pior a dívida irá ficar, devido a fatores como juros e multas. Lembre-se de eliminar por completo os desperdícios, de reduzir os supérfluos e de otimizar a despesa com os produtos necessários. E tenha calma! Para tudo tem uma solução.

Esse texto foi escrito com informações do projeto “Cidadania Financeira”, do Banco Central (BC).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*