Publicado em 13/07/2016 as 11:00H
Drops de Mercado

Uso dos créditos no consórcio de eletroeletrônicos

Dentre a infinidade de produtos e serviços que podem ser adquiridos por meio do Sistema de Consórcios estão os “eletroeletrônicos e outros bens móveis duráveis novos”. Essa categoria inclui, por exemplo, a compra da mobília nova da casa, de equipamentos para cozinha e a troca dos computadores do seu escritório. Uma pesquisa realizada pela assessoria econômica da ABAC, em junho deste ano, identificou como o consórcio de eletroeletrônicos vem sendo mais utilizado.

O levantamento da ABAC revelou que a maioria (40,50%) dos créditos utilizados para a aquisição de bens foi utilizada em eletrodomésticos (como geladeira, fogão e máquina de lavar), seguidos de móveis (sofá, guarda-roupa, entre outros), com 34,13%. Os eletroeletrônicos (especialmente notebook, videogame e mini system) ficaram na terceira colocação, com 25,38%. Vale destacar que em julho do ano passado, os consórcios de eletroeletrônicos ocupavam a segunda posição, com 5,39 pontos percentuais a mais que móveis.

Números  

O consórcio de eletroeletrônicos e outros bens móveis conta atualmente com 26.500 participantes ativos (maio/2016). Apesar da retração observada em diversos indicadores, a venda de novas cotas de janeiro a maio cresceu 9,8% em relação ao mesmo período do ano passado, o que provocou uma expectativa positiva no setor.

O volume de créditos comercializados sofreu um pequeno aumento de 1,1% em comparação com 2015, totalizando R$ 24.324 milhões nos primeiros cinco meses deste ano. Em maio, o crédito médio de cada novo consorciado desse segmento ficou em R$ 4,5 mil.

e

O surgimento do consórcio de eletroeletrônicos

No início dos anos 80, a instalação da indústria de eletroeletrônicos no país, impulsionou a formação de grupos de consórcio nesse segmento, até então irrelevante. Esses primeiros grupos tinham como desejo de consumo o videocassete, aparelho recém-chegado ao país, que era privilégio de poucos.

A linha marrom (videocassetes e televisores) foi seguida pela formação de grupos de consórcios para a aquisição da linha branca (fogões e geladeiras), também instituídos neste período. Esses bens eram produzidos em larga escala e necessitavam ser escoados, porém, a maior parte dos consumidores não tinha condições de adquiri-los, devido ao seu alto custo. Como não havia linhas de financiamento, o consórcio tornou-se a solução encontrada.

Desde então, o consórcio de eletroeletrônicos vem permitindo a milhares de brasileiros adquirirem bens ou conjunto de bens de forma planejada e econômica. Para entender como funciona o consórcio, leia nosso post Sistema de Consórcios: o que é e como funciona

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

2 comentários sobre “Uso dos créditos no consórcio de eletroeletrônicos”

  1. Gostaria de saber como faz um consórcio para adquirir um smartphone

    1. ABAC disse:

      Olá, Reinaldo.

      Você deverá procurar uma Administradora de Consórcios que opere com eletroeletrônicos. No site da ABAC, você encontrará as Administradoras que atuam nessa categoria. Acesse: http://abac.org.br/associados&ancora=1&estado=&categoria=.

      Abraços