Publicado em 30/04/2018 as 11:00H
Drops de Mercado

Consórcio de veículos pelo Brasil em 2017

A procura pelo consórcio para a compra de veículos automotores em geral foi grande em 2017. Foram vendidas nesse ano 1,13 milhões de cotas nesse segmento, 2,7% a mais que em 2016. Confira o desempenho do consórcio de veículos nos estados brasileiros, divididos em leves, pesados e motocicletas.

Veículos leves

O consórcio de veículos leves contemplou mais pessoas em 24 das 27 unidades federativas do país. O maior número de contemplações ocorreu em São Paulo, que contabilizou 153.310 – alta de 6,4% em relação aos 144.063 de 2016. O segundo estado que mais contemplou foi Minas Gerais, com 59.435, crescimento de 3,4% sob as 57.501 contemplações registradas um ano antes. Já o Paraná, com alta de 1%, manteve-se na terceira colocação, com 43.875 contemplações. Em valores relativos, os estados que tiveram maior crescimento em contemplações foram Roraima (53,9%), Piauí (14%) e Sergipe (13,9%).

Em relação às vendas, os estados que tiveram os maiores crescimentos foram Piauí (23,4%), Alagoas (22,5%) e Acre (15,5%). São Paulo continua sendo o líder de vendas desse segmento, contabilizando 314.454 adesões em 2017. Apesar da queda de 3,1% em relação a 2016, o estado ainda ficou muito acima do segundo lugar: Minas Gerais. Esse contou com 118.211 adesões, alta de 5,8% em comparação com o ano anterior. A terceira colocação, que em 2016 foi ocupada pelo Rio de Janeiro, com a venda de 79.818 cotas, passou a pertencer à Bahia, que cresceu 5,1% nas vendas e fechou em 81.911.

Por fim, São Paulo lidera ainda no número de consorciados ativos. No encerramento de 2017, foram 975.327 participantes ativos, 2,9% acima dos 947.444 contabilizados no ano anterior. A segunda posição continua pertencendo a Minas Gerais, embora tenha havido queda de 6,8%, fechado em 347.593. Em terceiro lugar, o Paraná, que alcançou expansão de 4,5% sob os 253.137 consorciados ativos em 2016, fechando em 264.431. Proporcionalmente, o número de consorciados ativos cresceu mais em Alagoas (13,8%), Rio Grande do Sul (13,1%) e Santa Catarina (12%).

Veículos pesados

O estado que liderou as vendas de consórcio de veículos pesados (incluindo todos os bens possíveis de serem adquiridos neste segmento, como caminhões, ônibus, semirreboques, máquinas e implementos rodoviários) foi São Paulo, com 14.837 adesões – alta de 25,4% em relação a 2016. Em segundo lugar continuou o Paraná, que cresceu 2,6% ao vender 6.986 cotas. Na sequência ainda está o Rio Grande do Sul, apresentando alta de 10,1% com as 5.920 vendas.

Em participantes ativos, o ranking continuou com São Paulo no topo, com 69.758 consorciados (pequena queda de 0,9%). Paraná veio logo depois, com 36.912 (crescendo 0,3%), seguido pelo Rio Grande do Sul, com 32.794, um dos estados que cresceram neste indicador em 2017 em relação ao ano anterior, com 6,3% a mais. Outros que registraram aumento foram Goiás (8,1%, o maior percentual), Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Paraíba, Santa Catarina e Tocantins.

As contemplações do consórcio de veículos pesados ocorreram em maior número em São Paulo, que contabilizou 7.727 contemplados e registrou alta de 5,5% em relação a 2016. Em segundo o Paraná, com 3748 contemplados e queda de 6,4%. Rio Grande do Sul se manteve em terceiro, mas encostou no Paraná ao contemplar 3.602 consorciados em 2017, alta de 2,1%. Minas Gerais, que em 2016 quase empatou com Mato Grosso (2.545 x 2.528 contemplados, respectivamente), ficou em quarto lugar e aumentou a diferença em 2017. Somou 2.855 contemplações, crescimento de 12,2%, enquanto Mato Grosso caiu 8,7%, com 2.307 contemplados.

Motocicletas

As vendas do consórcio de motocicletas e motonetas cresceu em 14 estados no acumulado de 2017. São eles: Roraima (17,7%), Paraná (15,5%), Santa Catarina (14%), São Paulo (12%), Goiás (10,2%), Amazonas (10,2%), Rio Grande do Sul (9,7%), Sergipe (7,4%), Amapá (3,7%), Minas Gerais (3,7%), Pernambuco (1,8%), Rondônia (1,4%), Tocantins (1,4%) e Rio de Janeiro (1,1%). Líder em vendas no consórcio de veículos leves desde 2012, o estado do Pará perdeu essa posição para São Paulo, que passou a liderar os indicadores de vendas, participantes ativos e contemplações. Quanto à comercialização, em São Paulo foram vendidas 87.398 cotas, ante 77.867 no ano anterior. No Pará, foram contabilizadas as vendas de 83.628 cotas, sendo que um ano antes o total foi de 96.267. Em terceiro lugar, ficou a Bahia, com a comercialização de 70.116 unidades.

Em número de participantes ativos, o Paraná foi o único estado a contabilizar crescimento. Passou de 101.596, em 2016, para 101.923, em 2017. Ainda assim, São Paulo se tornou o estado com o maior contingente de consorciados, atingindo 235.200 em dezembro de 2017. Na mesma data, Pará contabilizava 208.667 participantes ativos e Bahia, na terceira colocação, 175.467 consorciados.

Por fim, o número de contemplações também foi maior em São Paulo: 55.169. Em segundo lugar aparece o Pará, com 49.073 contemplações. O terceiro lugar, que em 2016 foi ocupado pelo Maranhão, passou a ser ocupado por Minas Gerais, que contemplou 43.198 cotas.

Para saber mais sobre o desempenho do Sistema de Consórcios em 2017, baixe gratuitamente nosso anuário clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*