Blue house in among white houses for real estate property industry
Publicado em 20/03/2017 as 14:18H
Drops de Mercado

Consórcio amplia participação no financiamento imobiliário

Em meio a um cenário de escassez de crédito e fuga de recursos da poupança, o segmento do consórcio de imóveis fechou 2016 ampliando sua participação nos financiamentos do mercado imobiliário.

Para se ter noção da dimensão da crise enfrentada pelo setor imobiliário, basta comparar o quantitativo de unidades vendidas em 2014, quando foram financiados mais de 530 mil imóveis, com os dados de 2016, que fechou em 200 mil unidades – queda de 41,5% no volume de imóveis financiados pelo chamado Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). Como grande parte dos recursos para o financiamento provém do saldo das cadernetas de poupança, o setor foi impactado a partir do momento em que as cadernetas passaram a apresentar perdas líquidas. Entre 2015 e 2016, a fuga de recursos da poupança atingiu R$ 81 bilhões.

No total de unidades financiadas em 2016, a participação do consórcio de imóveis  ficou em 21,6%, segundo levantamento realizado pela assessoria econômica da ABAC. Trata-se de uma elevação de cinco pontos percentuais em relação ao alcançado em 2015 (16%).

Consórcio de imóveis em 2016

Os resultados obtidos pelo consórcio de imóveis em 2016 foram melhores que os do mercado imobiliário em geral, inclusive com alguns indicadores apresentando crescimento ou estabilidade. É o caso do tíquete médio, que em dezembro de 2016 fechou em R$ 120,2 mil, alta de 6,3% em relação ao alcançado em dezembro de 2015. Isso é um indicativo de que os consorciados demonstraram interesse na aquisição de imóveis de maior valor, apesar do momento recessivo. Na variação dos valores dos tíquetes médios mensais em 2016, os mais altos foram alcançados no último quadrimestre do ano.

imoveis-tiquete

No acumulado dos 12 meses de 2016, o Sistema de Consórcios registrou 71,3 mil contemplações e R$ 7,08 bilhões em créditos concedidos. Esses indicadores apresentaram estabilidade em relação a 2015, com resultados ligeiramente superiores. No mesmo período, as vendas de novas cotas e o volume de créditos comercializados fechou em 225,2 mil e R$ 26,72 bilhões, quedas de 10,4% e 7,5%, respectivamente. Já os 792,7 mil participantes ativos em dezembro, representam pequena queda 1,5% sob o total de dezembro de 2015.

FGTS no consórcio de imóveis

Ofertar lance, complementar a carta de crédito, amortizar ou liquidar parte do saldo devedor ou reduzir parte das prestações por um período de até 12 meses. Essas são algumas possibilidades que o consorciado tem para utilizar seu saldo do FGTS para aquisição de imóveis residenciais – Leia os posts Como usar o FGTS no consórcio de imóvel – Parte I e Como usar o FGTS no consórcio de imóvel – Parte II.

Em 2016, o uso parcial ou total dos saldos das contas do FGTS no consórcio de imóveis chegou a R$ 118,8 milhões, beneficiando 3.148 consorciados. E se você pretende utilizar esse recurso para facilitar a aquisição da casa própria ou para pagar dívidas referentes a esse imóvel, clique aqui para conhecer as novas regras para uso do FGTS em 2017.

uso fgts

O Blog da ABAC está publicando uma série de posts com os resultados positivos do Sistema de Consórcios em 2016. O próximo post mostrará o crescimento do segmento do consórcio de veículos leves em todos os seus indicadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


Um comentário sobre “Consórcio amplia participação no financiamento imobiliário”

  1. Trabalho a 3 anos com consórcios, e a 5 meses resolvi abrir uma empresa a STYLLUS INTERMEDIAÇÕES & CONSÓRCIOS, nesse tempo pude perceber que o crescimento na procura por aquisição de imoveis, automóveis e motocicletas através de CONSÓRCIO vem crescendo ano a ano devidos aos juros altos dos financiamentos dos bancos, e essa reportagem vem mostrar o a realidade e o crescimento do CONSÓRCIO até em tempos de crise em nosso país, meus parabéns.