consorcio-de-imoveis
Publicado em 3/07/2015 as 9:17H
Dicas da ABAC

Por que o consórcio de imóveis está em alta?

Em todo o país, cada vez mais brasileiros estão procurando o consórcio de imóveis residenciais, comerciais, de veraneio (na praia ou no campo), na planta, além de terrenos e até para construção e reforma.

De acordo com um recente levantamento feito pela assessoria econômica da ABAC – Associação Brasileira de Administradoras de Consórcios, até maio deste ano, o consórcio de imóveis registrou um crescimento de 25%, se comparado com o mesmo período de 2014. Outra pesquisa, também realizada pela assessoria da ABAC, constatou que, nos três primeiros meses de 2015, um a cada sete imóveis comercializados no país foram adquiridos por meio do Sistema de Consórcios.

Um fator que pode explicar a alta na procura pelo consórcio de imóveis pode estar no atual cenário econômico do país e no recente aumento da taxa básica de juros, que deve passar ainda por novos aumentos até o fim de 2015, segundo o relatório de inflação do Banco Central do Brasil.

Diante desse cenário, o consumidor fica cada vez mais cauteloso e procura investir de forma mais consciente, com planejamento, que é a essência do consórcio. Por meio desta modalidade, ele pode programar a aquisição da casa própria ou a ampliação do patrimônio, parcelando integralmente o valor do imóvel no prazo desejado, sem pagar juros e com parcelas adequadas ao seu orçamento mensal.

“É possível observar que aqueles que estavam pesquisando ou cogitando entrar para o consórcio de imóveis já aderiram ou estão prestes a fazer suas adesões ao mecanismo, considerando o comprometimento mensal como verdadeira poupança com objetivo definido”, explica o presidente executivo da ABAC, Paulo Roberto Rossi.

Outra característica que torna o consórcio de imóveis ainda mais atraente é que, ao ser contemplado, o consumidor tem poder de compra à vista. Especialmente com o alto estoque do mercado imobiliário, que permite ao consorciado negociar ainda mais descontos e vantagens.

Possibilidade de usar o FGTS

Outro fator importante que leva muitos brasileiros a entrar para um consórcio de imóveis é a possibilidade de utilizar 100% do saldo na conta do FGTS para a oferta de lance ou complemento do crédito, amortização de saldo devedor, abatimento de parte de prestações ou liquidação de débito dentro das regras estabelecidas pelo Conselho Curador do FGTS. “De janeiro a maio deste ano, 1223 consorciados-trabalhadores utilizaram R$ 37,8 milhões de seus saldos em contas do FGTS em suas cotas”, exemplifica o presidente da ABAC.

Consórcio de imóveis

O Sistema de Consórcios se baseia na união de pessoas, físicas ou jurídicas, que formam uma poupança comum, destinada para a aquisição de bens por meio de um autofinanciamento. Dessa forma, em um consórcio de imóveis, a finalidade do grupo é formar essa poupança para a compra de imóveis dentro de um prazo determinado.

Assim, somando as contribuições de cada participante desse grupo (consorciados), são distribuídos créditos, por sorteio e lance, que permitem a compra de imóveis, de forma que, até o fim do prazo estipulado, todos tenham adquirido seus bens. Confira aqui mais informações sobre o Sistema de Consórcios.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

3 comentários sobre “Por que o consórcio de imóveis está em alta?”

  1. Vandelson disse:

    consorcio imovel

  2. alvaro pires disse:

    possui algum artigo mais recente sobre a situação atual do setor imobiliário? acho que de 2015 pra cá houve uma mudança

    1. ABAC disse:

      Olá, Álvaro.

      O Departamento de Atendimento da ABAC somente esclarece dúvidas sobre a legislação pertinente ao Sistema de Consórcios.

      Abraços